Clube do livro

Vamos animar isso aqui?

Aproveitando minhas férias, resolvi atualizar minha listinha…

5) O diário de Bridget Jones. Foi aqui que eu parei, né? Entao… O livro é divertido e tal, mas eu achei meio preocupante que as mulheres se identificassem com uma mulher tao histérica. Eu sei que é pra ser exagerado e tal, mas ela reproduz um estereótipo tao forte que eu achei caricatural demais pra alguem se identificar. Talvez eu goste mais dos filmes, sei lá, tenho que ver. Nao recomendo, eu diria pra vc usar esse tempo pra leituras mais construtivas ou mais divertidas.

6) 1822, de Laurentino Gomes. MUuuuuuuuuito melhor que o anterior, 1808. Acho que Laurentino pegou o ritmo da coisa e entendeu que pode botar toda a explicaçao chata nas notas de rodapé: a gente quer é a fofoca!!! Resumindo, o livro conta a história supostamente verdadeira da independencia do Brasil, que é muito mais divertida que qualquer ficçao. Eu ri, refleti, quase chorei de orgulho e de vergonha várias vezes. Depois desse livro, definitivamente me sinto mais brasileira. Recomendo, com louvor, pra todo mundo, até pra quem nao gosta de história, pq saber das intimidades de D. Pedro é mais emocionante que ver Márcia Goldsmith.

7) El costo de los derechos: Por qué la libertad depende de los impuestos, de Stephen Holmes e Cass R. Sunstein. Tentei, mas por causa do trabalho n consegui ficar longe de leituras nao literárias. Mas, olha, amei de paixao. Virou livro básico sobre a análise economica do Direito pra mim. Basicamente, quer saber pq existe Estado? Quer entender pq todo ano vc deixa as calçolas pro Leao? Quer saber se os políticos estao dizendo a verdade e o que sua liberdade de expressao tem a ver com o direito a saude do seu vizinnho? Leia esse livro. Ele  nasce no  contexto americano dos republicanos contra os democratas, e é uma resposta e tanto pra deixar os republicanos nao só calados, como constrangidos por falar tanta merda. Recomendo MUITO pra quem quer falar de política sabendo o que tá dizendo.

8) Em defesa da comida, um manifesto, de Michael Pollan. Depois dele, voce nunca mais vai conseguir ver nem um grao de feijao da mesma forma. Ele nao vai te dizer como comer de maneira saudável. Ele nao vai te dar instrucoes. Ele faz o próprio manifesto, enquanto te conta o que é o que vc está comendo e… supresa! Nao é comida. Leitura fundamental pra quem quer emagrecer, quem quer engordar, quem tem filho, quem quer comer com mais prazer, quem quer viver muitos anos… Nao é uma leitura divertida, mas é tao interessante e tao novo que n vale a pena parar antes do final.

9) En esto creo, de Carlos Fuentes. Eu tinha que ler alguma coisa de Carlos Fuentes, pq ele foi um dos autores mais importantes da literatura mexicana. O livro estava ali, dando sopa, e eu comecei a ler. É uma espécie de dicionário, em que ele escolhe palavras e conta suas experiencias mais significativas com cada uma, tipo amor, amizade, etc. Eu parei antes da pg 20. Se GoT já cansa por ter uma quebra constante da narrativa, imagine um livro sem objetivo. É realmente como ler um dicionario. Chato, mt chato. Vou tentar outro livro dele, pq esse n deu meeeesmo.

9) (porque o anterior n contou, né?) Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera. Claaaaaaro que assim que eu recebi esse presentao de Dadal eu nao me contive e comecei a ler DJÁ. Pense num livro esquisito? Diferente de tudo? Mas um diferente bom, que te apresenta um tipo de narrativa, um tipo de história, diferente de tudo que vc já viu. Depois de uns 3 mil anos de escrita, achei que pouco se podia inventar nesse ramo. Que engano boooom!!! A história é a seguinte: vc acompanha o personagem, mas nao sabe quem ele é, qual é a história dele. Vc enxerga ele através do olhar de quem ele ve, e entao ele vai se conhecendo e vc vai conhecendo ele, e os misterios da historia  se transformam em misterios dele, e no final das contas vc le o livro só pra entender o que diabos está acontecendo. O livro mexe com vc pq vc se sente como um barco sem remo na narrativa. Ela vai te levando, e vc nao quer sair dali pela curiosidade de  saber em que praia vc vai chegar, mas pode ser que nunca chegue a praia nenhuma… Loucura! Recomendo muito, vale mt a pena ler algo tao diferente e no final vc acaba até refletindo sobre sua própria vida.

10) A storm of swords, George RR Martin. Dispensa apresentacoes, né? Seguindo o conselho de Duda, decidi ler os livros depois de ver a série, e realmente tem funcionado muito bem. Tipo, o livro é muito mais SHOCANTE que a série, entao eu vejo a série e fico SHOCADAAAAAA e depois leio o livro e fico mais SSHOCAAAAADAAAAAAAA ainda. Se fosse ao contrário, a série perderia a graça. Eu leio os livros beeem devagar, porque toh lendo no original. Ainda falta um looongo caminho pela frente, mas tb n tenho mt pressa pq eu fico deprimida qnd n tem mais nem série nem livro de GoT…. Minha recomendacao n vai pro livro, pq é muito redundante recomendar ele, mas pro método de Duda, que usei e aprovei. Um livro por temporada.

Terminando esse livro, cumpro minha meta!!!! EEeeeeeeeeee!!! Mas é óbvio que nao paro por aqui. Ainda está na minha lista Crime e Castigo, que tenho que devolver quando eu for.  De extra, tem os Miseráveis, que comprei de 30 pesos (tipo 5 reais), La Silla del Águila, que vai ser minha nova tentativa de Carloss Fuentes, e o que mais eu encontrar dando sopa (inclusive na sua casa!!!).

Comentem, contem o que vcs andam lendo, e recomendem coisas legais!

Share on Tumblr

Quem Revoa: Sami

Não cruzou sete mares, mas conta na sua lista o Atlântico, o Canal da Mancha, o Golfo do México, o Mediterrâneo e o Caribe. Ainda não sabe aonde vai ser seu próximo porto, mas, enquanto não se decide, continua navegando.