Lady até no inferno

Desde antes da viagem pro Brasil em dezembro eu queria fazer esse post. Mas de lá pra cá as coisas tem sido tao corridas que realmente nao tive condicoes. Além disso, eu queria esperar pra ter tempo de tirar foto das roupas que levei, mas realmente tá complexo. Vai fazer mais de um mes que eu vim embora, vai passar o verao, e se eu nao escrever djá, o post vai ficar pra o próximo dezembro...

Se mexendo no México

Meu tempo deste lado do continente americano está realmente apertado, mas eu não aguento ver o Revoada assim, paradinho. Eu sei que debaixo do Equador o carnaval tá correndo solto, mas do lado de cima o bicho tá pegando… Por falar em bicho pegando, decidi contar mais um pouco do que significa viver numa megalópole mexicana. E, dessa vez, vou direto ao pânico de qualquer cidade grande: ...

Mais além do horizonte

Então você decidiu ir. Botou os panos de bunda numa trouxinha, fez aquela festinha com os amigos e se picou, em bom baianês. Você foi com aquela imagem que fica na cabeça do turista, nos emails dos amigos de lá, se tiver, as promessas de conquistas, o futuro promissor – e se não houvesse nada disso, na verdade, você nem teria pensado em ir. Aí, quando chegou lá, tudo era descoberta...

Além do horizonte…

… existe um lugar bonito e tranquilo pra gente se amar? Será mesmo? Eu fiquei na vontade de escrever esse post depois da reunião passada dos Inomináveis (eu deixo vocês perguntarem pra não tirar a graça). Já escrevi um post parecido no meu blog, mas esse é um assunto que nunca acaba. Por isso mesmo provavelmente vai virar uma série, mas dessas que nunca acabam, tipo Malhação. A de...